sábado, 17 de janeiro de 2009

Projecto. Aceita-se colaborador(a)


Gostava de fazer perdurar no tempo todas as lojas e boticas antigas de Beja.
Adoro aquela drogaria (do Largo do Museu), adoro aquela papelaria que fica na rua de trás (perto das Maltesinhas), adoro mais acima a tabacaria (da rua dos táxis). Sigam comigo pela rua do Sembrano adiante e vamos desaguar na esquina onde era o Marçal (que eu adorava mas que infelzmente deitaram abaixo). Sigamos - dizia eu - até à Rua das Lojas e desçamos até àquela outra drograia que eu também adoro ou (tanto faz!) subamos até à retrosaria que muito admiro, a inconfundível Casa Seatra.
O que têm em comum todos estes sítios? Na verdade, apenas o facto de serem antigos o que os torna realmente bonitos. Talvez o facto de encerrarem uma história que dá vontade de descobrir, escrever, fotografar e preservar no tempo, antes que o tempo, as grandes superficies, os hipermercados, as "chinesises" as destruam.
Imaginei uma exposição feita com retratos de todas estas nossas lojas, imaginei pequenos textos a contar as suas grandes histórias, e imaginei até que que essa exposição pudesse ser enriquecida com produtos genuinamente portugueses, como a pasta medicinal Couto, o restaurador Olex, o atum Bom Petisco, o sabonet Ach Brito, enfim...(há imensos e eu faço colecção)
E, como se não bastasse, até imaginei onde ela poderia ser exibida: naquela Farmácia linda do tempo do PH na Praça da República.
Aceito fotógrafo para o desafio. Ficarei encantada de puder escrever os textos...

PS: Se se lembrarem de outras ou se conhecerem alguém que possua fotos de algumas já extintas, por favor comuniquem. Eu sei que há mais!

4 comentários:

X disse...

Acho que já há pouco para fotografar.
Fora as que se mantêm abertas, as restantes ou foram demolidas (a ultima das mencionadas foi a papelaria) ou estão ao abandono.
Agora só 'retratos robot' feitos de memoria ;)

be(i)ja disse...

Caro X - Demoliram a papelaria? Também?
Lembra-se daquela loja de ferragens em frente à Fotopax? essa foi a que mais me custou ver deitarem abaixo.
E os Ármazéns da Cidade? Que linda loja era aquela.

Antonio disse...

Vai aqui que apesar há lá um dos links a ver com publicidade da tv e alguns produtos de velhos tempos.

http://www.misteriojuvenil.com/

X disse...

be(i)ja. essa loja de ferragens era a do Cabral Correia muitos piões de azinho e guitas lhe comprei :)
Recordei me agora duma merceariazinha que ainda existe e sempre conheci como "as velhotas" que fica ao lado da florista nas portas de Aljustrel. Mesmo ali perto do bazar asiatico baluarte de trabalho comunistário escravo infantil.